Inst Accorsi

Métodos contraceptivos

Métodos contraceptivos: saiba mais sobre cada um

Uma das questões que envolve a saúde da mulher é a contracepção da gravidez. Existem diversos métodos, com suas vantagens e desvantagens. Na consulta com o ginecologista é abordado o estilo de vida da paciente, para encontrar o método mais adequado e que trará mais benefícios.

Existem dois tipos: os de barreira e os hormonais. O preservativo é método de barreira que além de prevenir a gravidez, também evitam as DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), por isso é importante utilizar esse método durante a relação. Agora, vamos conhecer alguns deles:

MÉTODOS DE BARREIRA

Preservativos: existem no mercado os masculinos e os femininos, popularmente conhecidos como camisinhas. Normalmente feitos de látex ou poliuretano, algumas pessoas possuem alergia ao látex, converse com o seu ginecologista se sentir algum desconforto com o material. O preservativo feminino pode ser usado com lubrificantes à base de água ou óleo, ajudam a melhorar caso tenha algum desconforto.

– Diafragma: feito com uma membrana de silicone, possui diversos tamanhos e é inserido antes da relação. Impede que o esperma chegue ao útero. Também é recomendável usar um espermecida em conjunto, para aumentar a eficácia. Deve ser removido depois de 6h a 8h.

– Espermicidas: podem ser encontrados em forma de geleia, creme, tablete, espuma ou comprimido. São colocados na vagina 15 minutos antes da relação e sozinhos não possuem uma grande eficácia, são indicados associados a outros métodos de barreira. Fique de olho se surgir alguma reação alérgica e consulte o seu médico.

– DIU: os dispositivos intrauterinos de cobre não possuem hormônios, é uma pequena haste flexível inserida no útero. Utilizado em pacientes saudáveis e com exames normais, tem a durabilidade de 10 anos. Em algumas mulheres podem aumentar a cólica e o fluxo menstrual.

MÉTODOS HORMONAIS

Pílulas: um dos métodos mais famosos e que mudou a vida das mulheres décadas atrás. A combinação de hormônios inibe a ovulação, precisa ser ingerida diariamente em um horário definido, podendo ser com pausa de 7 dias ou uso contínuo. Porém, existem algumas contraindicações. Seu médico de confiança é o profissional ideal para indicar a melhor pílula para o seu caso.

– Adesivos: são pequenos adesivos que liberam estrogênio e progesterona, absorvidos pela pele. Possuem a mesma eficácia e contraindicações da pílula, devem ser usados por 21 dias e com pausa de 7 dias.

– Anel vaginal: de espessura fina, é colocado na vagina por um período de 21 dias. Após, é retirado e colocado um novo depois de 7 dias. Os hormônios são absorvidos para a circulação e inibem a ovulação. A indicação deve ser feita pelo seu ginecologista de confiança, pois também possui contraindicações.

– Injetável: a injeção de hormônios é feita uma vez por mês ou a cada três meses, dependendo de qual é utilizado. Também é considerado um método bastante eficaz.

Lembre-se sempre de consultar o seu ginecologista de confiança, conversar e tirar todas as suas dúvidas sobre o método ideal para você e para o seu estilo de vida. Em Catanduva, as mulheres podem contar com o Instituto Accorsi e ter todo o suporte necessário para sua saúde.

× Como posso te ajudar?